quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Abertura de empresas em foco




Abertura de empresas em foco

Atenção do mercado em relação a Abertura de empresas novas devido a crise e os exageros, (será ?) ou extremos cuidados nessa fase delicada de todo projeto que está nascendo.
Desaceleração na abertura de empresas sinaliza cautela - Jornal do Comércio

Roberta Mello

ZCBS ADVOGADOS/DIVULGAÇÃO/JC

Ana Carolina lembra que momentos de crise também podem representar oportunidades

Os brasileiros estão mais cautelosos na hora de empreender. De janeiro a maio deste ano, houve uma desaceleração do indicador da Serasa Experian que mede a criação de novas empresas.

Embora os cinco primeiros meses de 2015 tenham apresentado um acréscimo de 3,4% em relação ao mesmo período do ano passado, totalizando 822.519 novos empreendimentos, o índice ficou bem abaixo quando comparado ao desempenho de 2014.

No ano passado, o registro de empresas avançou 5,2% entre janeiro e maio frente a igual intervalo 2013. De acordo com a Serasa Experian, o resultado é reflexo da recessão da economia e da queda da confiança de empresários e consumidores.

Para a advogada Ana Carolina Consulin, associada do escritório Zancaner Costa, Bastos e Spiewak Advogados, o momento é de insegurança para empreendedores e investidores estrangeiros. "Esta situação é agravada pela burocracia na obtenção de documentos e os altos custos para que uma empresa possa operar suas atividades", acredita.



JC Contabilidade - A conjuntura econômica é instável. Como isso se reflete no ambiente de negócios, do ponto de vista jurídico e tributário?

Ana Carolina Consulin - Os empreendedores vivenciam diretamente os impactos da crise, com redução de seu faturamento, necessidade de redução da folha de salários, e consequente adiamento de planos de crescimento e inovação.
Isso ocorre também com os investidores estrangeiros que estão aguardando mais segurança para voltar a investir no Brasil. A diminuição do número de empresas e/ou novos investimentos é refletida na arrecadação de tributos por parte do governo.

Assistimos a constantes tentativas do governo de aumentar sua arrecadação. De um lado, o governo federal quer aumentar sua arrecadação para evitar medidas também impopulares, como redução da máquina estatal. Por outro lado, a insegurança jurídica e tributária afasta os empreendedores e investidores. Contabilidade - A Serasa aponta uma desaceleração na abertura de empresas. O momento é propício para se iniciar um negócio?


Ana Carolina - A situação do País é delicada. No entanto, sempre há espaço para novos empreendedores com boas ideias, desde que façam um planejamento estratégico e financeiro consistente com a atual situação econômica do Brasil, com bastante conservadorismo na expectativa de receita.

Afinal, na crise sempre nascem grandes oportunidades. Note que, segundo dados do Serasa Experian, a região Sul foi a que registrou maior alta no número de novas empresas (5,2%) comparando-se os meses entre janeiro e maio de 2015 com igual intervalo do ano anterior.

Abertura de empresas e Cuidados

Contabilidade - E quais são os cuidados necessários?

Ana Carolina - Recomendamos, em primeiro lugar, que um Plano de Negócios seja elaborado, contendo os custos da atividade dentro de um certo período (mínimo de 1 ano), bem como uma estimativa de faturamento conservadora.

Deve-se incluir também os impostos incidentes, que frequentemente são deixados para um segundo momento em razão de sua complexidade e necessidade de auxílio de profissionais especializados. Ademais, o empreendedor deve estar ciente que o retorno do investimento pode levar mais tempo do que o previsto. Assim, recomendamos que faça um cenário realista, otimista e pessimista para não ser surpreendido. É importante também o empreendedor confirmar que possui os recursos necessários para custear sua atividade por um certo período e suas despesas pessoais.

Contabilidade - O que é preciso fazer para sobreviver em momentos de dificuldade?

Ana Carolina - A melhor maneira de se resguardar é rever o plano de negócios, tentando reduzir custos e investir em áreas que trarão retorno. O pensamento estratégico é fundamental. E na crise o empreendedor poderá mostrar seu real valor se conseguir manter a empresa operando. Contabilidade - Qual deve ser o conteúdo de um plano de negócios realmente eficaz?

Ana Carolina - Ele deverá identificar, no mínimo, os seguintes pontos: produtos e/ou serviços a serem comercializados/prestados; realizar uma pesquisa de mercado, definindo seu público-alvo e analisando seus concorrentes; localização da empresa; o montante de capital a ser investido para que a empresa inicie suas operações; projeção dos custos e faturamento mensais, bem como do período aproximado em que a empresa irá gerar lucros.

Contabilidade - Caso seja preciso recorrer a medidas como um empréstimo, por exemplo, quais são os aspectos que devem ser considerados?

Ana Carolina - O empreendedor deve procurar o banco que ofereça as melhores taxas de juros e prazos de pagamento. Ademais, não deve comprometer parte significativa da receita da empresa para pagamento das parcelas do empréstimo. Além dos empréstimos realizados junto aos bancos, uma outra alternativa para impulsionar o crescimento da empresa é o denominado "investimento-anjo" que vem crescendo cada vez mais no Brasil.

Bem. Seja qual for o foco do mercado, o fato é que a abertura de empresas novas sinaliza desejo de crescimento de uma economia, estagnada ou não, com problemas ou saindo deles.

Aos novos empreendedores, a responsabilidade pela resposta em forma de atitude e coragem.

Abertura de empresas, regularização de impostos, contabilidade e serviços correlatos, assessoria contábil e empresarial. Se tem dúvidas ou deseja apenas um contato...




Nenhum comentário:

Postar um comentário